Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mia Amaral Gomes

"El dolce far niente"

Mia Amaral Gomes

"El dolce far niente"

Sex | 02.02.18

A ti, que juraste ser o amor da minha vida

Mia

C238CE63-E97C-42A8-9015-D2DD5F9481B9.jpg

 

A ti que juraste ser o amor da minha vida,

 

Olá, ainda não sei se devo começar com um "olá" ou se apago tudo e recomeço... Desde que te foste embora que é assim, escrevo, apago, rio e choro, corro e páro... às vezes acho que tenho a fome do mundo inteiro e outras sinto-me tão cheia que nem consigo estar bem disposta. Desde que foste embora que é assim.

Eu sei, lá vem esta louca, descompensada, possessiva falar outra vez sobre o amor. Não, só por hoje não. 

A ti que juraste ser o amor da minha vida, lembro-me perfeitamente das vezes que me apaixonei por ti, ainda não sei porque é que assim foi, talvez tenha sido o teu olhar. Logo eu, que já me perdi em olhos azuis, verdes, pretos, mas nesses teus olhos castanhos, neles eu encontrei-me. 

As pessoas, não as nossas pessoas, as outras que existem por aí por esse mundo fora, elas dizem com muita certeza que o amor quando acontece é para sempre. Bem, pelo menos deveria...

Quando se gosta de alguém, cuidamos dessa pessoa como se ela fosse uma fosse uma extensão de nós, porque é assim que tem que ser. Amamos, cuidamos, queremos, desejamos...

Lembras-te do dia que fomos à procura de uma lagoa azul? E do nosso primeiro beijo, lembras-te? Abraçaste-me e beijaste-me... nesse momento eu juro, não senti nada. Mas depois... todas as alturas em que te vi, as minhas pernas ficavam bambas, o coração batia tão depressa que parecia que ia sair pela minha boca. Aí eu tive a certeza que era amor.

Disseste-me tantas vezes para eu não me apaixonar e eu segura de mim mesma disse-te que isso nunca ia acontecer, mas já tinha acontecido, eu já estava apaixonada, eu já te amava. 

Começamos por partilhar a areia onde nos sentavamos a ver o pôr do sol, amava-te tanto, queria-te tanto e ,com o avançar do tempo, fomos criando sonhos em conjunto, fomos amando em conjunto, pelo menos era o que eu achava. 

Sabia que o meu coração era mais feliz contigo, sabia que quando estávamos juntos eramos duas almas que se tocavam, era assim que nos descrevias em segredo! 

Desculpa!

Desculpa, se eu estava com tanto medo que deixasses de me amar que te afastei de tal maneira.

Desculpa, se eu só queria que sorrisses ao meu lado, comigo, por mim e para mim. 

Desculpa, se eu só queria perder-me nos teus (a)braços e amar cada bocadinho teu, como desejava que amasses cada bocadinho meu. 

Acabaste por ir embora... foi a tua escolha "um amor como o nosso não acaba assim" mas parece que acabou. 

Achava que o nosso amor, embora recente fosse maduro para lidarmos com isto juntos, para que déssemos as mãos e ultrapassassemos os meus problemas, os teus problemas, os nossos problemas juntos... 
Não consegui esconder a dor e as saudades que tive de ti, foi horrível, custou tanto.

A ti que juraste ser o amor da minha vida, às vezes tenho saudades do nosso amor, mas saudades é uma coisa que se sente para sempre não é?

 

Mia 

 

4 comentários

Comentar post